Como ingressar em uma universidade nos EUA

O sonho de muitos estudantes é ter oportunidade de estudar e trabalhar nos EUA, porque as vantagens de ingressar em uma universidade estadunidense são muitas! – E com certeza será um ótimo investimento para o seu futuro. Uma das vantagens, é que as universidades americanas estão entre as melhores colocadas no ranking educacional de referência no mundo todo. Dentre as 100 melhores universidades internacionais, 41 estão nos EUA.

Brasileiros graduados nos Estados Unidos garantem uma ótima colocação no mercado de trabalho, conseguindo os melhores cargos nas melhores empresas. Mas será que é fácil entrar em uma universidade americana? O que é preciso? Descubra agora como ingressar em uma universidade nos EUA.

Como funciona o processo seletivo?

Os processos seletivos das universidades americanas são um pouco diferentes dos vestibulares tradicionais brasileiros. Além de medir o seu desempenho acadêmico no Ensino Médio, ele quer conhecer a sua trajetória pessoal: em quais atividades extracurriculares você já se envolveu, valorizando o perfil do estudante, quem é você e o que você faz quando não está em aula.

Por isso, o planejamento para estudar em uma universidade nos EUA deve começar cedo. Você deve aproveitar os três anos do ensino médio para se destacar tanto na escola, como fora dela. Você pode praticar um esporte, trabalhar num projeto voluntário, aprender um novo hobby que pode ser útil para a sociedade, etc. É fato que isso vai ser muito divertido, basta escolher algo que realmente goste.

Exame de proficiência em inglês

No caso de estrangeiros, um teste proficiência para comprovar o seu nível de inglês é fundamental para ingressar em uma universidade nos EUA. Os exames mais comuns são o TOEFL e o IELTS. Embora sejam aplicadas de maneiras diferentes, ambas as provas testam sua compreensão auditiva (listening), leitura (reading), escrita (writing) e oralidade (speaking).

O TOEFL pode ser realizado via internet (o chamado TOEFL iBT) em um centro aplicador, o teste é dividido em quatro seções valendo 30 pontos cada, a nota final varia entre 0 e 120 pontos. O exame tem validade de dois anos e pode ser realizado em várias cidades do país.

O IELTS foi criado pela Universidade de Cambridge e diferentemente do TOEFL não tem prazo de validade, mas a maioria das universidades exigem exames realizados há menos de dois anos. A prova é dividida em dois módulos: o Academic Module – voltado a candidatos de graduação e pós-graduação e outro chamado General Training Module, voltado a profissionais. A nota é dada em uma escala de 0 a 9. É aplicada em todo Brasil de duas a três datas por mês.

Prova

Para a maioria das universidades você terá que fazer pelo menos uma prova: o SAT, um teste de aptidão escolar bem parecido com o modelo do ENEM ou de vestibulares das universidades do Brasil, que avalia habilidades de raciocínio em matemática, interpretação de texto e escrita em inglês.

Existe ainda o SAT Subject Test (ou SAT II), que serve para avaliar o seu conhecimento em uma área específica, para comprovar o preparo do estudante para cursar a área acadêmica de interesse. As universidades mais concorridas podem pedir duas ou três provas desse tipo.

As provas são realizadas em escolas aqui no Brasil, entre cinco a seis vezes por ano. As datas são mundiais e todos as realizam no mesmo dia.

Reúna os documentos e traduza para inglês

Para as universidades estadunidenses, não basta entregar seus documentos organizados, sem faltas e dentro dos prazos – outro quesito onde são bem rigorosos. Você deve encontrar alguém com um certificado da segunda língua para traduzir absolutamente tudo para o inglês. Inclusive, algumas universidades podem exigir até mesmo o certificado do responsável pela tradução dos seus documentos.

Demonstre interesse e capriche na redação

Você precisa mostrar que realmente está interessado em ingressar na instituição. Não é à toa que a maioria dos processos seletivos exigem uma redação de cada candidato, onde você tem a oportunidade de mostrar quem você é, relatando a sua intenção de ingressar a universidade, suas atividades curriculares e extracurriculares, além das características da sua personalidade e seu objetivo com o curso escolhido.

Cartas de recomendação

Todo candidato às vagas em universidades dos EUA precisa apresentar uma carta de recomendação escrita por pessoas que possam comprovar suas qualificações e experiências. Você pode pedir aos seus professores e chefes de lugares que já tenha trabalhado.  Essa carta deve conter relatos sobre suas qualidades e habilidades como estudante/profissional.

Prepare-se bem para a entrevista

Nem todas as instituições cobram essa etapa do processo seletivo, no entanto, esteja preparado dede o início, pois a entrevista será feita, é claro, em inglês! É um momento para reforçar tudo o que já foi mostrado nas outras etapas, é o seu momento de conquistar a vaga. Aqui é importante que você estude bem o perfil da universidade, pois você será avaliado com estes olhos.

Fique atento aos prazos e toda a regularização para morar e estudar nos EUA. Você vai precisar tirar o visto de estudante e providenciar todos os documentos e detalhes para a sua mudança.

E se você é um aluno Washington, seu inglês estará perfeito para ingressar em uma universidade nos EUA.

Se não é, conheça os nossos cursos clicando aqui e invista no seu futuro 😉

 

Deixe um comentário